segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mario Quintana

Os poetas jogam os poemas
por sobre as águas do mar.
Na praia do Mar do Tempo
que versos irão chegar?

Fisiognomia
Há longos narizes pensativos que parecem estar pescando.
São uns introvertidos, uns inofensivos... O diabo são esses narizinhos arrebitados, sempre dando
conta de tudo.

A Função

A função do poeta não é explicar-se.A função do poeta é
expressar-se

3 comentários:

Eduardo Kawamura 21 de setembro de 2010 19:28  

Fala, mano!!!
Adoro Mário Quintana, principalmente a capacidade de criar figuras a partir de mini narrativas.
Ótimo.
Abraço

Criando Poesia 25 de setembro de 2010 09:47  

Lindo !!! um grande abraço Anderson

Angels 27 de setembro de 2010 21:59  

sim é muito legal os poemas e tem uns bem humorados
um abraço.

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

  ©Template by Dicas Blogger